Benefícios

Como evitar o presenteísmo na sua empresa?

20 de fevereiro de 2020

Além do mercado, da concorrência e da reputação, outra preocupação recorrente das empresas é com os recursos humanos. A desmotivação dos profissionais, os conflitos na equipe e o presenteísmo são só alguns dos problemas que podem atrapalhar o desenvolvimento do negócio se não forem devidamente mediados.

O presenteísmo talvez seja mais difícil de identificar porque, diferentemente do absenteísmo, o colaborador pode ser assíduo ao trabalho. É um conceito mais ligado à produtividade do que à presença física, então é possível que o problema se manifeste naquele indivíduo que nunca falta e até fica além do expediente algumas vezes.

Para você entender melhor do que estamos falando, preparamos este artigo especial sobre o presenteísmo. Acompanhe!

O que é o presenteísmo?

O presenteísmo é um fenômeno silencioso, e é por isso que pode estar ocorrendo agora na sua empresa sem que você tenha percebido. É quando o colaborador se encontra no ambiente de trabalho e cumpre seus horários, mas não corresponde às expectativas da organização em relação a ele no quesito produtividade.

Muitas vezes, não se trata de mero desinteresse ou má vontade: pode ser que o colaborador fique menos produtivo por causa de questões pessoais. Também há casos em que ele está insatisfeito com as condições de trabalho ou apresenta problemas de saúde, de ordem física ou psíquica, que o impedem de se concentrar nas atividades.

Qual o impacto do presenteísmo na sua empresa?

Um alto índice de presenteísmo pode trazer consequências que impactam diretamente o crescimento e até a reputação de uma empresa. Algumas vezes, ele se torna até mais prejudicial que o absenteísmo, já que a solução imediata para a ausência de um colaborador nesse último caso é designar alguém para desempenhar as funções dele.

A questão é que não há faltas no presenteísmo: a pessoa está na empresa e, portanto, espera-se que ela execute suas tarefas. Mas tão ruim quanto a não realização de um trabalho é este ser feito sem entusiasmo, de qualquer jeito, o que gera resultados muito aquém das expectativas que os gestores depositam no profissional.

São os detalhes que, quando recorrentes, fazem a empresa perder. Por exemplo:

  • o primeiro contato que não deixou boa impressão e, por isso, não resultou em parceria;
  • a cotação que demorou uma semana para ser enviada;
  • o pedido que não foi negociado por desinteresse;
  • a campanha que não teve uma divulgação adequada.

Como evitar o presenteísmo?

A melhor maneira de identificar o presenteísmo é com a implantação de metas claras e um acompanhamento diário de KPI’s, fazendo o gestor ser o principal aliado na identificação por meio de constante acompanhamento.

A solução deve ser primeiramente entendida se individual ou coletiva e não focar apenas no ambiente de trabalho, visto que mudar o gerenciamento geral por problemas com um única uma pessoa não trará resultados que justifiquem o investimento. Quando identificado um presenteísmo coletivo, podemos investir em desenvolvimento, mas atividade unicamente motivacionais tendem a ter uma curtíssima duração. 

Além disso, é recomendado investir em benefícios como plano de saúde e odontológico para os colaboradores, a fim de sanar questões de ordem geral e de saúde.

Como mencionamos, o presenteísmo pode afetar a sua empresa de diversas formas e sem que você perceba. É por isso que os gestores precisam ficar sempre em alerta no dia a dia para que possam prevenir o problema, a partir da promoção de um ambiente de trabalho saudável e de ações que façam o profissional se sentir reconhecido.

Por falar nisso, aproveite para entender também por que a qualidade de vida no trabalho é tão importante!