Benefícios

Eficiência para o plano de saúde, economia para a empresa e engajamento dos colaboradores

9 de setembro de 2019

Uma boa gestão de planos de saúde dentro da sua empresa permite que você consiga identificar os riscos relacionados ao benefício em questão, além de conhecer seus principais indicadores para elaborar e implantar ações preventivas em saúde, com foco no perfil dos colaboradores e dependentes que estão assistidos pelo Plano de Saúde.

Então, neste artigo, vamos contar para você algumas dicas para que seja possível realizar esse gerenciamento com eficiência. Para isso, você precisa estar munido das informações certas e, com conhecimento e sabedoria, será capaz de comunicar as ações de saúde e campanhas desenvolvidas para prevenção assertiva e efetiva.

Quais os fatores relevantes para a gestão efetiva de planos de saúde?

Alto custo

Quando as despesas de uma Cia, inclusive com mão de obra, são analisadas, podemos observar que o segundo maior gasto de uma empresa é o plano de saúde, ficando atrás apenas da folha de pagamento.

Ele representa cerca de 10% do salário atribuído ao colaborador, o dobro do que era há uma década. Não saber como gerenciar adequadamente o plano de saúde traz vários impactos negativos para a instituição.

Como podemos perceber, trata-se de um alto investimento para a companhia, mas não basta escolher o melhor plano de saúde empresarial. É preciso fazer uma boa gestão do plano de saúde, isso porque o índice desinistralidade no plano de saúde pode ficar acima do que foi estipulado em contrato, com o uso desnecessário de consultas em pronto-socorro, exames e internações.

Para tanto, o gestor tem que acompanhar periodicamente essa questão. Só assim a organização conseguirá entender o perfil dos segurados, ou seja, quem faz uso do plano preventivamente, quem sofre com algum tipo de doença crônica e, sobretudo, quem apresenta um quadro clínico de alto custo. Esse tipo de quadro clínico é aquele que carece de internações constantes, tratamentos oncológicos, cirurgias etc.

Doentes crônicos

É imprescindível que o administrador de benefícios identifique os colaboradores que sãodoentes crônicos, pois eles representam uma alta probabilidade de gastos excessivos com o plano de saúde.

Essa identificação deve ocorrer para a implantação de um programa de apoio e acompanhamento de cada paciente com esse perfil, além de um planejamento estratégico com ações preventivas que promovam a saúde. Alguns bons exemplos são:

  • realizar ações e intervenções com os colaboradores;
  • promover campanhas internas para informar e conscientizar os funcionários da importância de cuidados com a saúde.

Diversas organizações estão atentas a essa questão, conseguindo obter resultados altamente satisfatórios com a realização de bons programas de comunicação efetiva, como esse. Lembre-se de que o investimento na saúde do seu quadro de trabalhadores significa fazer a avaliação de como está a saúde física, mental, emocional e espiritual de cada um desses profissionais.

A gestão de planos de saúde precisa contemplar a cobertura dos riscos, a realidade e várias ações de promoção à saúde, prevenção e cura, mapeando as ameaças que podem causar impacto relevante nos custos com o plano de saúde. 

Isso vale para reajustes acima do índice da inflação na mensalidade do plano de saúde, para um possível aumento do FAP (Fator de Acidente Previdenciário) e, especialmente, para a produtividade, já que ela permite que o seu empreendimento crie um diferencial competitivo em relação aos concorrentes.

Quais ações implantar para ter uma gestão de planos de saúde eficiente?

Agora, vejamos que tipo de ações você pode implantar para alcançar uma boa administração do plano de saúde corporativo.

Usar indicadores de saúde

Você precisa definir quais são os melhores indicadores de saúde para o seu negócio, utilizando a metodologia mais adequada para condução da gestão do plano de saúde da sua empresa. 

Com isso, é possível ter a clareza da conjuntura dos beneficiados, tomando decisões seguras. Assim, em um possível cenário de crise financeira ou epidemias, você saberá como agir.

Acompanhar os indicadores é a chave para que gargalos sejam identificados, pois o gestor consegue trabalhar pontualmente em cima dessas questões. Antes de implantar mudanças da administração, é fundamental que os dados dos indicadores sejam analisados e compreendidos.

Analisar o histórico de sinistralidade

Usar indevidamente os serviços que fazem parte do plano de saúde corporativo é um dos principais motivos do aumento do custo dessebenefício. Alguns exemplos desse uso indevido são:

  • marcar várias consultas com médicos que têm a mesma especialização;
  • realizar exames clínicos com um prazo menor do que o ideal para prevenção;
  • repetir os exames sem necessidade, entre outros;
  • utilizar pronto socorro ao invés de buscar ajuda especializada.

Esse tipo de utilização indiscriminada faz com que o valor do plano de saúde suba. Portanto, comunique para os seus colaboradores qual a importância de ter consciência ao usar esse tipo de benefício.

Mapear e identificar possíveis riscos à saúde dos funcionários

Outra atitude que ajuda muito o gestor a administrar eficientemente oplano de saúde da companhia é realizar a identificação dos possíveis riscos à saúde dos seus empregados. O ideal é que isso seja feito levando em consideração as atividades específicas do seu negócio.

Procure analisar as condições do local físico que a empresa oferece, o volume de trabalho, a pressão por resultados, entre outros fatores. Tudo isso pode impactar a saúde física e mental dos funcionários.

Realizar ações preventivas que ajudem a diminuir os gastos com o plano

Melhor do que ter o benefício do plano de saúde é ser capaz de evitar riscos que ameaçam a saúde do colaborador. A isso, damos o nome de medicina preventiva. Essa é uma metodologia que busca o cuidado com o corpo ainda são, antes que doenças sejam estabelecidas.

Como incentivo à medicina preventiva, o gestor pode investir na promoção de ações com temas como alimentação saudável, prática de atividades físicas ou dicas para abandonar o tabagismo. Qualquer iniciativa que incentive a renúncia de hábitos que prejudicam a saúde são válidas, a fim de diminuir a tendência a diversas doenças.

Lembramos que um gestor que tem o dia a dia muito atribulado tem como opção terceirizar a gestão de planos de saúde, assim a eficiência dessa tarefa será ainda maior, visto que profissionais estarão focados exclusivamente em administrar o plano de saúde, o que tende a gerar redução de custos e otimização dos processos.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato para podermos te ajudar!