RH

PDI: importância do Plano de Desenvolvimento Individual para o RH

15 de setembro de 2020

Você já ouviu falar em PDI? O Plano de Desenvolvimento Individual é uma poderosa ferramenta para a gestão de pessoas. Com ele, a empresa e o profissional são beneficiados, traçando uma trajetória mais alinhada e interessante para ambos os lados. 

O PDI pode ser empregado junto ao plano de carreira ou no desenvolvimento de lideranças, por exemplo, trazendo várias vantagens para as partes envolvidas. No artigo de hoje, você vai compreender melhor este assunto e ainda conferir dicas sobre como implantá-lo. Continue a leitura para saber mais! 

O que é o Plano de Desenvolvimento Individual? 

O PDI é um planejamento que reúne ações estratégicas, visando promover o crescimento de um funcionário dentro de uma empresa. Ele alinha os objetivos e interesses do profissional e da organização, de modo que um possa contribuir com o outro. O PDI trabalha com o desenvolvimento de competências, o estímulo do potencial de cada um e, consequentemente, com a obtenção de bons resultados para o negócio. Saiba mais sobre suas vantagens!

Qual a importância do PDI para o RH?

A empresa que sabe trabalhar com o PDI de maneira adequada traz diversos benefícios, tanto para seus colaboradores quanto para si própria. Quando bem empregado, esse recurso pode até mesmo ser uma das estratégias ligadas ao bem-estar no trabalho, pois se alinha à satisfação profissional. Separamos a seguir as principais vantagens para explicar esses aspectos.

Mais clareza e direcionamento 

Um Plano de Desenvolvimento Individual permite ao profissional ter maior clareza sobre a sua trajetória. Assim, ele saberá qual é o seu foco e quais serão os passos necessários para crescer, em vez de agir ao acaso. Isso vale para todos os cargos, incluindo a liderança e a gestão. 

Na realidade, o PDI também pode contribuir muito para a formação de líderes. Ele dará — assim como para os outros profissionais —, maior direcionamento para se desenvolver e atingir objetivos. Pode-se dizer que ele une as competências individuais a estratégias mais definidas.

Promoção de autoconhecimento

É evidente que cada colaborador deverá participar da criação do seu PDI. Nesse processo, ele precisará refletir sobre questões importantes, como onde ele deseja chegar na sua carreira, quais ações podem levá-lo até lá, quais são suas maiores competências e quais são suas dificuldades, entre outros aspectos. Isso já favorece o autoconhecimento e gera maior clareza sobre a vida profissional.

Promoção de motivação

Quando um profissional tem a chance de atuar de maneira alinhada a seus objetivos e sonhos, ele já sente mais motivação e satisfação com o seu trabalho. Isso é positivo para o seu bem-estar, mas também traz boas consequências para a empresa, como maior engajamento e melhor clima organizacional, por exemplo. 

Potencialização de competências

Um PDI permite que o funcionário aproveite seus pontos fortes de maneira mais otimizada, mas ele também contribui para o desenvolvimento de competências. Se certa habilidade é importante para o dia a dia e para o crescimento do profissional, por exemplo, esse plano poderá conter estratégias para que ele a adquira ou a desenvolva. 

Como criar um PDI?

O PDI indica, de forma personalizada, um caminho para um profissional dentro da empresa. Ele deve estar alinhado à realidade do colaborador e da organização, de modo que possa ser efetivo e não apenas ficar no campo das ideias. A estrutura desse planejamento, portanto, pode variar em cada situação, mas alguns pontos comuns incluem: 

  • definição do objetivo do profissional (alinhados com a organização);
  • contemplação da formação, experiências e funções exercidas;
  • melhores competências e pontos a trabalhar;
  • planejamento (em detalhes) de como alcançar os objetivos;
  • observação da situação e dos objetivos da empresa.

Esse é um breve resumo de um exemplo de PDI. Para facilitar a implantação dessa ferramenta na sua empresa, separamos algumas dicas. Confira!

Analise o contexto

Um dos primeiros passos é analisar o contexto em que o PDI será desenvolvido para ficar mais fácil traçar estratégias e metas realistas. Assim, o RH deve avaliar a situação da organização e seus objetivos de curto, médio e longo prazo, de modo que leve isso em conta na hora de ajudar os profissionais a traçarem seus planos.

Mapeie as competências

Como mencionamos anteriormente, o PDI deve levar em consideração as competências mais fortes de um colaborador para traçar as estratégias, mas também deve considerar suas dificuldades e pontos a serem melhorados. Por isso, outro passo essencial é mapear esses fatores, vendo como serão utilizados, potencializados, desenvolvidos ou adquiridos.

Defina metas e objetivos

O RH pode auxiliar cada funcionário a definir as metas e os objetivos de seu plano. Além de estarem alinhadas aos interesses de cada um e da organização, essas metas devem ser realistas. Ajude o colaborador a escolher um foco e a pensar nos passos que o levarão até onde deseja chegar.

Crie um plano de ação estratégico

Esse é o momento de definir, com base em tudo que foi falado anteriormente, as estratégias que levarão à concretização dos objetivos. É necessário que sejam ações concretas e realistas, além de serem adaptadas a cada profissional. Uma das grandes vantagens do PDI é que ele é personalizado, então deve levar em conta as necessidades e o perfil de cada um.

Uma boa ideia aqui é ajudar os funcionários a “quebrarem” suas metas em pequenos passos. Assim, fica mais fácil visualizar o que deve ser feito, quais são as etapas do processo e como as coisas estão caminhando. Além disso, é importante lembrar que esse planejamento deve ser flexível, pois a vida tem imprevistos, nem sempre tudo correrá exatamente como foi pré-definido. Por exemplo, não há problema algum caso você necessite de mais tempo do que aquele que foi estipulado para algum passo.

Defina benefícios

É importante também definir os benefícios que o PDI acarreta. Isso vai variar de acordo com cada objetivo e com cada profissional, mas um exemplo que podemos citar é um melhor salário futuro.

Para finalizar, lembramos da importância de acompanhar e dar suporte ao profissional durante a execução de seu PDI. Ajude-o a aplicar os recursos de forma correta e a considerar sua carreira, e não somente suas metas. Assim, essa ferramenta será ainda mais assertiva.

Agora você já sabe o que é e qual a importância de um Plano de Desenvolvimento Empresarial! Se gostou das nossas dicas sobre o PDI, não deixe de assinar a nossa newsletter e assim ficar por dentro de outros assuntos e novidades!