Você mais saudável

SEMANA MUNDIAL DA AMAMENTAÇÃO E A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO DE LEITE HUMANO

02 de agosto de 2022
semana da amamentação
Você mais saudável

SEMANA MUNDIAL DA AMAMENTAÇÃO E A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO DE LEITE HUMANO

02 de agosto de 2022
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

O QUE É?

O mês de agosto é conhecido como agosto dourado, pois simboliza a luta pelo incentivo à amamentação. A cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno. É uma cor toda especial, que já percorre o mundo com o seu laço simbólico. São trinta dias, em que são celebrados a promoção, a proteção e o apoio ao aleitamento materno.

Há cerca de vinte anos, entre os dias 1º e 7 de agosto acontecem ações, no mundo todo, em prol da amamentação. São dias de atividades que buscam promover o aleitamento exclusivo até o sexto mês de vida, se estendendo até os dois anos ou mais. A Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) faz parte de uma história focada na sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança. Atualmente, é considerada um veículo que promove o aleitamento em 120 países.

HISTÓRICO:

A história da Semana Mundial de Aleitamento Materno teve início em 1990 em Nova York, num encontro da Organização Mundial de Saúde com a UNICEF, momento em que foi gerado um documento conhecido como “Declaração de Innocenti”. Para cumprir os compromissos assumidos pelos países após a assinatura deste documento, em 1991 foi fundada a Aliança Mundial de Ação pró-Amamentação (WABA). Em 1992, a WABA criou a Semana Mundial de Aleitamento Materno e, todos os anos, define o tema a ser explorado e lança materiais que são traduzidos em vários idiomas.

No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999, sendo responsável pela adaptação do tema para o nosso país e pela elaboração e distribuição de materiais informativos como cartazes e folders.

TEMA 2022:

A Aliança Mundial para Ação de Aleitamento Materno (WABA, na sigla em inglês) definiu o tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno 2022: “Fortalecer a amamentação: educando e apoiando”.

A pandemia de covid-19 reforçou, ainda mais, fatores como a importância da educação de todos sobre como oferecer as melhores condições para as mães que amamentam; os benefícios do leite materno; e os riscos decorrentes de não oferecer essa possibilidade aos lactentes.

 Mulheres cis, mulheres trans e homens trans precisam ter a proteção do aleitamento em todos os âmbitos, seja em casa, com a família e, até mesmo, os vizinhos; no trabalho, amparados pelas leis; na imprensa, com a divulgação de informações corretas sobre o assunto entre outros.

É fundamental celebrar o agosto dourado para proteger as crianças e reduzir os níveis de mortalidade infantil. Isso porque o leite materno é um alimento completo, sendo que o colostro, inclusive, é considerado a primeira vacina do bebê.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o recém-nascido que recebe o leite materno em até uma hora após o nascimento está mais protegido contra infecções. Além disso, nessas situações, há redução das taxas de mortalidade neonatal. Sem contar que esse evento faz com que a amamentação tenha sucesso nas próximas vezes.

ALEITAMENTO MATERNO

O aleitamento materno é a mais sábia estratégia natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança e constitui a mais sensível, econômica e eficaz intervenção para redução da morbimortalidade infantil. Permite ainda um grandioso impacto na promoção da saúde integral da dupla mãe/bebê e regozijo de toda a sociedade.

Os índices de aleitamento materno estão aumentando no Brasil, de acordo com resultados preliminares do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani) do Ministério da Saúde. Foram avaliadas 14.505 crianças menores de cinco anos entre fevereiro de 2019 e março de 2020. Mais da metade (53%) das crianças brasileiras continua sendo amamentada no primeiro ano de vida. Entre as menores de seis meses o índice de amamentação exclusiva é de 45,7%. Já nas menores de quatro meses, de 60%.

Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional, além de ter implicações na saúde física e psíquica da mãe.

O LEITE MATERNO

O leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos, sua composição contém água, gorduras, proteínas, vitaminas e açúcares de que o bebê precisa para se desenvolver bem e crescer de forma saudável.

Em sua composição, há ainda anticorpos. É, portanto, um alimento que protege contra infecções, principalmente as gastrointestinais e respiratórias, contra a desnutrição, diminui os riscos de alergias, hipertensão, colesterol alto e diabetes, além de melhorar o desenvolvimento da cavidade bucal através do ato de sugar. Não é à toa que deve ser ofertado até os 2 anos ou mais e o alimento exclusivo até os primeiros 6 meses de vida.

OS BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO

O impacto da amamentação continua ecoando na vida adulta, estudos mostram que crianças e adolescentes que foram amamentados quando bebês têm menos probabilidade de apresentar sobrepeso ou obesidade. Além disso, têm melhor desempenho em testes de inteligência e têm frequência escolar superior. A amamentação está associada a maior renda na vida adulta. A melhorar o desenvolvimento infantil e reduzir os custos de saúde resulta em ganhos econômicos para famílias individuais, bem como em nível nacional.

A amamentação de longa duração também contribui para a saúde e o bem-estar das mães: reduz o risco de câncer de ovário e de mama e ajuda a espaçar gestações – a amamentação exclusiva de bebês com menos de seis meses tem um efeito hormonal que geralmente induz a falta de menstruação. Este é um método natural (embora não à prova de falhas) de controle de natalidade conhecido como Método de Amenorréia Lactacional (LAM). Amamentar também ajuda a recuperar o peso pré-gestação e também facilita na recuperação da depressão pós-parto e baby blues. Além de aumentar o vínculo entre a mamãe e o bebe e melhorar a qualidade de vida.

A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO DE LEITE HUMANO

Segundo o Ministério da Saúde, a doação de leite materno é fundamental para ampliar as chances de recuperação de bebês prematuros e/ou de baixo peso que estão internados em UTIs neonatais, além de proporcionar um desenvolvimento mais saudável por toda a vida. Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Basta ser saudável e não tomar medicamentos que interfiram na amamentação. Qualquer quantidade de leite humano doado pode ajudar os bebês internados, que, a depender de seu peso e condições clínicas, podem precisar de apenas 1ml a cada refeição. O leite materno doado passa por um processo rigoroso que envolve análise, pasteurização e controle de qualidade antes de ser distribuído.

COMO DOAR O LEITE MATERNO

  • CUIDADOS E PASSO A PASSO PARA A DOAÇÃO
  1. Prepare o frasco: Para doação a um banco de leite humano, o leite materno deve ser armazenado em frascos de vidro de boca larga e tampa de plástico previamente higienizados com água e sabão e depois fervidos por 15 minutos, contando o tempo a partir do início da fervura.
  2. Prepare-se para retirar o leite materno (ordenha): É importante realizar a higienização da mama com água e lavar as mãos com água e sabão, além de utilizar máscara sobre o nariz e a boca para evitar que gotículas de saliva caiam no leite doado.
  3. Local adequado para retirar o leite: Escolha um lugar confortável, limpo e tranquilo. Forre uma mesa com pano limpo para colocar o frasco e a tampa. Evite conversar durante a retirada do leite.
  4. Retire o leite materno (ordenha): massageie as mamas com as mãos espalmadas começando na aréola (parte escura da mama) e, de forma circular, abrangendo toda mama. O ideal que o leite seja retirado de forma manual. Primeiro coloque os dedos polegar e indicador na borda da aréola (parte escura da mama); segundo firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo; comprima suavemente um dedo contra o outro, repetindo esse movimento várias vezes até o leite começar a sair; despreze as primeiras gotas e inicie a coleta no frasco.
  5. Armazene o leite coletado: o frasco com o leite retirado deve ser armazenado no congelador ou freezer. O leite coletado pode ficar armazenado congelado por até 15 dias.
  6. Leve ao banco de leite humano mais próximo ou solicite a coleta domiciliar: depois de coletado e congelado, entre em contato com o banco de leite humano (BLH) mais próximo de sua residência. Pode ser que você precise levar o pote pessoalmente, mas diversos BLHs possuem em sua rotina de trabalho a coleta domiciliar.

O leite colhido é analisado, passa por processo de pasteurização e é submetido a controle de qualidade antes de ser fornecido aos bebês internados nas unidades neonatais.

Amamentar: amor que vem do peito e que transborda em forma de alimento.

REFERENCIAS:

https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/smam-2022-enfatiza-importancia-da-educacao-e-da-rede-de-apoio-para-fortalecer-o-aleitamento-materno/

https://bvsms.saude.gov.br/doacao-de-leite-humano-um-ato-que-salva-vidas/

https://www.gov.br/saude/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/banco-de-leite-humano

https://rblh.fiocruz.br/como-coletar-o-leite-humano-para-doacao

https://blog.medicalway.com.br/agosto-dourado-entenda-o-que-e-e-como-aderir-a-essa-campanha/

https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/1963-oms-beneficios-da-amamentacao-superam-riscos-de-infeccao-por-covid-19

https://super.abril.com.br/saude/leite-materno-a-bebida-mais-valiosa-do-mundo/

https://www.marinha.mil.br/saudenaval/aleitamento-materno-agosto-dourado

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_nutricao_aleitamento_alimentacao.pdf

https://www.unasus.gov.br/noticia/pesquisa-inedita-revela-que-indices-de-amamentacao-cresceram-no-brasil#:~:text=Foram%20avaliadas%2014.505%20crian%C3%A7as%20menores,quatro%20meses%2C%20de%2060%25.

BLOG
CATEGORIAS
CADASTRE-SE E
RECEBA NOSSA
NEWSLETTER

Quer se manter atualizado sobre temas que vão trazer resultados efetivos na gestão de custos, benefícios, seguros e pessoas? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Imagem

HIPERATIVIDADE, DISLEXIA E TDAH – COMO DIFERENCIÁ-LAS?

Hands hold a donut and a measuring tape on a white background, the concept of choice in nutrition, weight loss, diet, obesity, overeating.

TRANSTORNOS ALIMENTARES – ANOREXIA E BULIMIA

SAÚDE OCULAR: VOCÊ CUIDA BEM DOS SEUS OLHOS?

SAÚDE OCULAR: VOCÊ CUIDA BEM DOS SEUS OLHOS?

hands-with-lungs-shape

PRINCIPAIS DOENÇAS CRÔNICAS RESPIRATÓRIAS

imagem_2022-06-01_111516477

10 DICAS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA CRIANÇAS E JOVENS

titimg-blog-ela-1

O que é a Esclerose Múltipla e quais são os seus sinais

titimg-blog-prevencao

A prevenção está em suas mãos: Dia mundial da Higienização das mãos

imagem_2022-04-26_181951669

Segurança e saúde no trabalho

imagem_2022-04-26_181501512

Meningite – sintomas, prevencão e tratamento