Você mais saudável

TRANSTORNOS ALIMENTARES – ANOREXIA E BULIMIA

15 de julho de 2022
Você mais saudável

TRANSTORNOS ALIMENTARES – ANOREXIA E BULIMIA

15 de julho de 2022
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos alimentares são um conjunto de doenças psiquiátricas de origem genética, hereditárias, psicológicas e/ou sociais, caracterizadas por perturbação persistente na alimentação. Ou seja, a partir de hábitos alimentares não saudáveis, as pessoas sofrem alterações físicas como emagrecimento ou ganho de peso excessivo.

Esses transtornos atingem cerca de 4,7% da população brasileira e apesar de afetarem qualquer pessoa, os jovens, especialmente as mulheres, se encontram mais vulneráveis a desenvolvê-los. Por questões culturais e sociais, cheios de inseguranças com as suas mudanças corporais e cheios de conflitos, também estão mais propensos a maior baixa autoestima e a perseguir padrões de beleza, muitas vezes inalcançáveis.

Os comportamentos podem afetar significativamente a capacidade do seu corpo de obter nutrição adequada e podem prejudicar a aceitação própria, a autoestima, o coração, o sistema digestivo, os ossos, os dentes e a boca e até mesmo levar ao desenvolvimento de outras doenças. Os transtornos alimentares mais comuns são: anorexia nervosa, bulimia nervosa e transtorno da compulsão alimentar periódica (TCA).

Você sabe o que é anorexia? E bulimia? De fato, os termos podem causar certa confusão, mas reunimos aqui informações importantes para que você possa esclarecer todas as suas dúvidas sobre esses transtornos alimentares. Confira!

Apesar de serem semelhantes em alguns aspectos, a anorexia e a bulimia são transtornos diferentes, devendo ser devidamente diferenciadas para que o tratamento seja o mais adequado. Enquanto a anorexia se dá principalmente na forma de restrição alimentar, a bulimia tem como característica a compulsão alimentar.

·        Principais causas:

1.     Transições de vida estressantes;

2.     História de abuso ou trauma;

3.     Dietas excessivas;

4.     Imagem negativa do corpo;

5.     Baixa autoestima;

6.     Profissões que se concentrem muito na aparência;

7.     Fatores genéticos, ambientais e culturais;

8.     Depressão ou ansiedade;

9.     Sensibilidade excessiva a alterações de peso.

·        ANOREXIA:

A anorexia é um transtorno alimentar que causa um distúrbio afetando a maneira de como se enxerga a imagem do corpo. Ou seja, a pessoa anoréxica vê o seu corpo de uma forma distorcida, e mesmo estando magra, ela sempre se vê acima do peso. Por conta disso, a pessoa passa a ter comportamentos muito restritivos em relação à comida, como por exemplo:

1.     Recusar comer ou exprimir um medo constante em ganhar peso;

2.     Comer muito pouco e ter sempre pouco ou nenhum apetite;

3.     Estar sempre de dieta restritiva ou contar todas as calorias dos alimentos;

4.     Praticar regularmente atividade física com a intenção apenas de perder peso;

5.     Se pesar com frequência.

·        Sintomas:

Existem alguns sintomas que podem ajudar a identificar se você ou alguém próximo a você sofre de anorexia, são eles:

1.     Perda exagerada de peso em curto espaço de tempo sem nenhuma justificativa;

2.     Recusa em participar das refeições familiares. Os anoréxicos alegam que já comeram e que não estão mais com fome;

3.     Preocupação exagerada com o valor calórico dos alimentos;

4.     Interrupção do ciclo menstrual, com ausência de menstruação (amenorreia) e diminuição das características femininas;

5.     Atividade física intensa e exagerada;

6.     Depressão, síndrome do pânico, comportamentos obsessivo-compulsivos;

7.     Visão distorcida do próprio corpo. Apesar de extremamente magras, essas pessoas julgam-se com excesso de peso;

8.     Pele extremamente seca e coberta por lanugo (pelos parecidos com a barba de milho).

Os efeitos da anorexia no corpo são muitos. Em um estado mais avançado da doença, pode haver também impacto no corpo e metabolismo da pessoa, resultando, na maioria das vezes, em desnutrição, o que pode ocasionar em complicações como enfraquecimento dos ossos e anemia, dificuldade em tolerar o frio, falta de energia ou cansaço, inchaço e alterações cardíacas. Em casos mais extremos, o paciente pode sofrer dano cerebral ou falência múltipla dos órgãos.

·        Tratamento:

É importante que os sinais e sintomas de anorexia sejam identificados para que o tratamento seja iniciado logo em seguida, prevenindo complicações. O tratamento da anorexia é individualizado e depende de vários fatores e consiste em:

1.     Terapias de grupo, familiar e comportamental;

2.     Acompanhamento nutricional;

3.     Suplementação alimentar com vitaminas e minerais;

4.     Em alguns casos pode ser necessária a prescrição de medicamentos antidepressivos;

5.     Nos casos mais graves, pode ser necessário o internamento hospitalar para colocação de uma sonda nasogástrica para garantir a alimentação correta.

·        BULIMIA:

A bulimia também é considerada um transtorno alimentar, no entanto nesse caso a pessoa quase sempre tem o peso e o IMC normal para a idade e altura ou está ligeiramente acima e deseja perder peso. Tem como principal característica a compulsão alimentar seguida de uma necessidade de eliminar os alimentos do organismo. Ou seja, normalmente a pessoa com bulimia come o que tem vontade, no entanto depois acaba por possuir sentimento de culpa e de descontrole, por isso, pratica atividades físicas de forma intensa, induz o vômito logo após as refeições ou faz uso de laxantes para evitar o ganho de peso.

·        Sintomas:

Existem alguns sintomas que podem ajudar a identificar se você ou alguém próximo a você sofre de bulimia, são eles:

1.     Desejo de perder peso, mesmo quando não precisa;

2.     Vontade exagerada de comer alguns alimentos;

3.     Prática exagerada de exercício físico com a intenção de emagrecer;

4.     Necessidade constante de ir sempre ao banheiro depois de comer;

5.     Uso regular de remédios laxantes e diuréticos;

6.     Perda de peso apesar de aparentar comer muito;

7.     Sentimentos de angústia, culpa, arrependimento, medo e vergonha depois de comer em excesso.

8.     Dietas severas intermediadas por repentinas perdas de controle que levam à ingestão compulsiva de alimentos;

9.     Distúrbios depressivos, de ansiedade, comportamento obsessivo compulsivo, automutilação;

10.  Flutuação de peso corpóreo;

11.  Distorção da autoimagem e baixa autoestima.

·        Complicações:

1.     Inflamação na garganta (causada pelo vômito);

2.     Inchaço nas glândulas salivares;

3.     Empobrecimento da saúde dental;

4.     Irritação intestinal;

5.     Desidratação;

6.     Calosidade nas mãos;

7.     Menstruação irregular;

8.     Fraqueza ou tontura;

9.     Dores abdominais;

10.  Refluxo gástrico.

·        Tratamento:

Para evitar o desenvolvimento das complicações, é importante que a bulimia seja identificada e tratada de acordo com a orientação de profissionais capacitados. O tratamento para bulimia consiste em:

1.     Terapias de grupo, familiar e comportamental;

2.     Acompanhamento nutricional;

3.     Suplementação alimentar com vitaminas e minerais;

4.     Em alguns casos pode ser necessária a prescrição de medicamentos antidepressivos;

5.     Nos casos mais graves, pode ser necessário o internamento hospitalar ou em clínicas especializadas no tratamento de transtornos alimentares.

É muito comum haver recaídas, e a pessoa pensar em abandonar o tratamento, por isso é extremamente importante que toda família e amigos estejam envolvidos nesse processo e tornem-se a rede de apoio para essa pessoa durante o tratamento.

·        RECOMENDAÇÕES:

1.     Não se acanhe, procure assistência médica; geralmente, os pacientes sabem que são portadores do distúrbio, mas procuram esconder sua situação da família e dos amigos;

2.     Saiba que a restrição alimentar rígida e continuada aumenta o risco de fases de absoluto descontrole alimentar;

3.     Informe-se sobre os riscos a que se expõem os portadores de anorexia e bulimia sem tratamento;

4.     Não hesite. Portadores de anorexia e bulimia associadas a distúrbios psiquiátricos precisam de acompanhamento de uma equipe multidisciplinar constituída por profissionais especializados;

5.     Lembre-se de que a caquexia pode representar risco de vida se não for convenientemente tratada a tempo.

É IMPORTANTE LEMBRAR…

Se uma pessoa de suas relações é portadora desses transtornos alimentares…

1.     Críticas não ajudam a resolver o problema; aliás, só servem para comprometer mais ainda a autoestima do paciente;

2.     Procure orientação para saber como lidar com o/a portador/a de distúrbios alimentares;

3.     Às vezes, a família inteira pode precisar de acompanhamento terapêutico.

REFERÊNCIAS:

https://www.medicina.ufmg.br/transtornos-alimentares-crescem-entre-os-jovens/

https://pebmed.com.br/como-o-isolamento-social-pode-agravar-os-transtornos-alimentares/

https://www.tuasaude.com/anorexia-e-bulimia/

https://zenklub.com.br/blog/saude-bem-estar/anorexia-bulimia-diferencas/

https://www.medicina.ufg.br/n/25150-dicas-de-saude-anorexia-e-bulimia-nervosa

https://www.tuasaude.com/tratamento-para-anorexia/

https://www.tuasaude.com/bulimia/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/bulimia-nervosa/

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/anorexia-nervosa/#:~:text=Anorexia%20nervosa%20%C3%A9%20um%20dist%C3%BArbio,extremamente%20magra%2C%20se%20enxerga%20obesa.

BLOG
CATEGORIAS
CADASTRE-SE E
RECEBA NOSSA
NEWSLETTER

Quer se manter atualizado sobre temas que vão trazer resultados efetivos na gestão de custos, benefícios, seguros e pessoas? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Imagem

HIPERATIVIDADE, DISLEXIA E TDAH – COMO DIFERENCIÁ-LAS?

semana da amamentação

SEMANA MUNDIAL DA AMAMENTAÇÃO E A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO DE LEITE HUMANO

SAÚDE OCULAR: VOCÊ CUIDA BEM DOS SEUS OLHOS?

SAÚDE OCULAR: VOCÊ CUIDA BEM DOS SEUS OLHOS?

hands-with-lungs-shape

PRINCIPAIS DOENÇAS CRÔNICAS RESPIRATÓRIAS

imagem_2022-06-01_111516477

10 DICAS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA CRIANÇAS E JOVENS

titimg-blog-ela-1

O que é a Esclerose Múltipla e quais são os seus sinais

titimg-blog-prevencao

A prevenção está em suas mãos: Dia mundial da Higienização das mãos

imagem_2022-04-26_181951669

Segurança e saúde no trabalho

imagem_2022-04-26_181501512

Meningite – sintomas, prevencão e tratamento