Você mais saudável

Segurança e saúde no trabalho

18 de abril de 2022
Você mais saudável

Segurança e saúde no trabalho

18 de abril de 2022
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Devido ao tipo de atividade desenvolvida e por decorrência de diversos fatores, os ambientes de trabalho podem comprometer a saúde e a segurança do trabalhador. Essas questões ocorrem em curto, médio e longo prazo, provocando lesões imediatas, doenças ou até morte.

A segurança e saúde no trabalho é um conjunto de normas e procedimentos legalmente exigidos que podem ser adotados no dia-dia da empresa para prevenir que os colaboradores desenvolvam algum tipo de doenças ocupacionais, e/ou acidentes de trabalho. Ao adotar as medidas aconselhadas, a empresa consegue também preservar a saúde e o bem-estar físico e mental dos trabalhadores.

Tanto para o mercado de trabalho como para os trabalhadores e empregadores, a segurança e saúde no trabalho é importante em vários aspectos. As ações que promovem ambientes saudáveis e seguros oferecem condições adequadas aos trabalhadores impactando diretamente no aumento da produtividade e potencializam os resultados, diminuindo assim afastamentos de longo prazo e auxiliando na manutenção da capacidade laboral do trabalhador.

·        Riscos ocupacionais:

Conhecer os fatores de riscos no trabalho que são mais comuns é o primeiro passo para garantir ambientes de trabalho mais seguros.

Os colaboradores estão diariamente expostos a riscos que podem ser classificados como:  físico, químico, biológico, ergonômico e acidentais. Esses riscos devem ser gerenciados por meio da identificação, classificação, priorização, prevenção e controle dos perigos.

·        Como implementar saúde e segurança no trabalho:

Segundo o Ministério da Saúde, para prevenir os acidentes e as doenças decorrentes do trabalho, a ciência e as tecnologias colocam à nossa disposição uma série de medidas, como por exemplo: promoção de campanhas de conscientização sobre segurança no trabalho e o uso correto de equipamentos de proteção coletiva e individual. Outro aspecto importante é manter a segurança e a saúde dos colaboradores em dia na rotina da organização.

Exemplos de ações:

1.    Mapear os riscos: antes mesmo de escolher EPIs, treinar os colaboradores e até mesmo conscientizá-los, mapeando os riscos de cada função. Isso é importante para que a empresa crie métodos de prevenção corretos e assertivos.

2.     Uso correto de EPI’S:

Equipamento de proteção coletiva: é toda medida ou dispositivo, sinal, imagem, som, instrumento ou equipamento destinado à proteção de uma ou mais pessoas. Ex.: escadas de emergência, extintor de incêndio.

Equipamento de Proteção Individual (EPI): é todo dispositivo de uso individual, destinado à proteção de uma pessoa. Ex.: botas, luvas, capacetes.

Obs: O uso correto do EPI é de suma importância dentro de um plano de ação para desenvolver a segurança e saúde no trabalho. Essa medida previne e evita acidentes, colocando os colaboradores em uma situação mais confortável no exercício de suas funções.

3.     Treinamento periódico: uma das medidas importantes para fortalecer a segurança e saúde no trabalho é criar capacitações nesse âmbito, que englobe o uso correto dos EPIs e que reitera a importância do cuidado com a segurança ao executar o trabalho.

4.     Campanhas de conscientização: as campanhas de conscientização podem funcionar como um acréscimo, um reforço, para que os colaboradores tenham consciência sobre a importância do uso dos EPIs. Através da divulgação de comunicados internos, workshops, palestras e webinars para reforçar temáticas importantes sobre saúde e prevenção, colocando também à disposição deles a política e as normas de segurança que eles devem seguir para manter seu bem-estar.

5.     Apoio dos gestores e coordenadores: manter a rotina de supervisionar o ambiente de trabalho dos funcionários é uma das principais medidas para prevenir acidentes na empresa. Manter o local de trabalho organizado acaba criando uma área livre de possíveis riscos.

6.     Manutenção dos equipamentos: um passo importante para evitar possíveis acidentes na rotina da organização está ligado a revisões frequentes das máquinas de trabalho, uma vez que, negligenciar esse tipo de coisa pode colocar os funcionários em risco diariamente.

7.     Criar uma política interna de segurança: a empresa precisa ter uma política clara com regras e normas que os colaboradores devem seguir para preservar sua saúde e bem-estar ao executar seu trabalho.

Prezar pela saúde e segurança no trabalho pode evitar acidentes e manter o bem-estar físico e mental dos colaboradores em dia, porém isso exige uma atuação não só da empresa, mas também dos colaboradores que devem se conscientizar sobre a importância do uso dos equipamentos de proteção e de medidas. Essas prevenções evitam acidentes e promoverem ambientes mais seguros com maior tranquilidade para exercerem suas atividades, principalmente aquelas funções que oferecem mais riscos à saúde.

REFERÊNCIAS

https://www.portaldaindustria.com.br/industria-de-a-z/seguranca-saude-trabalho/

https://www.tst.jus.br/saude-e-seguranca-do-trabalho

https://www.pontotel.com.br/seguranca-e-saude-no-trabalho/

https://bvsms.saude.gov.br/saude-e-seguranca-no-trabalho/

BLOG
CATEGORIAS
CADASTRE-SE E
RECEBA NOSSA
NEWSLETTER

Quer se manter atualizado sobre temas que vão trazer resultados efetivos na gestão de custos, benefícios, seguros e pessoas? Se inscreva para receber nossa newsletter!

SAÚDE OCULAR: VOCÊ CUIDA BEM DOS SEUS OLHOS?

SAÚDE OCULAR: VOCÊ CUIDA BEM DOS SEUS OLHOS?

hands-with-lungs-shape

PRINCIPAIS DOENÇAS CRÔNICAS RESPIRATÓRIAS

imagem_2022-06-01_111516477

10 DICAS DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA CRIANÇAS E JOVENS

titimg-blog-ela-1

O que é a Esclerose Múltipla e quais são os seus sinais

titimg-blog-prevencao

A prevenção está em suas mãos: Dia mundial da Higienização das mãos

imagem_2022-04-26_181501512

Meningite – sintomas, prevencão e tratamento

imagem_2022-03-18_122311

Bipolaridade – mitos e fatos

imagem_2022-03-18_122002

Tuberculose – transmissão, prevenção e tratamento

imagem_2022-03-18_121730

5 riscos da automedicação